Entre a nação e a revolução: Marxismo e Nacionalismo no Peru e no Brasil 1928-1964

Entre a nação e a revolução: Marxismo e Nacionalismo no Peru e no Brasil 1928-1964

Entre a nação e a revolução: Marxismo e Nacionalismo no Peru e no Brasil 1928-1964

  • EditoraALAMEDA
  • Modelo: 9V94480
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 63,75

    R$ 75,00
Este livro trata de uma das mais clássicas questões da História e Ciências Sociais latino-americanas: a entrada das camadas populares urbanas e rurais no cenário político do continente. Para enfrentar processo tão complexo e com demarcação temporal tão variada, o autor estabeleceu uma precisa estratégia teórico-metodológica. Partiu da constatação da falta de enraizamento do marxismo comunista na América Latina, sobretudo face à interpelação de esquerdas nacionalistas, sob formas discursivas variadas. Por isso, decidiu analisar as relações de aproximação e de afastamento entre esses dois discursos que, se concorreram entre si, também realizaram alianças, ainda que tensas e ambíguas. Algo que só poderia ser feito, a partir de estudos de caso, em perspectiva comparada, razão pela são examinados os exemplos do Peru, nos anos 1920/30 e do Brasil das décadas de 1950/60.
O autor enfrenta o desafio de estabelecer o que considera como vertente discursiva do marxismo comunista e também dessas esquerdas nacionalistas. Nesse caso, o autor começa pela própria questão de como chamá-las, rejeitando designações correntes e optando pelo “nome comum”, nacionalismo popular. Essa é uma das mais interessantes contribuições do livro, já que não se precisaria fazer tal escolha.
Características
Ano de publicação 2019
Autor ANDRÉ KAYSEL
Biografia Este livro trata de uma das mais clássicas questões da História e Ciências Sociais latino-americanas: a entrada das camadas populares urbanas e rurais no cenário político do continente. Para enfrentar processo tão complexo e com demarcação temporal tão variada, o autor estabeleceu uma precisa estratégia teórico-metodológica. Partiu da constatação da falta de enraizamento do marxismo comunista na América Latina, sobretudo face à interpelação de esquerdas nacionalistas, sob formas discursivas variadas. Por isso, decidiu analisar as relações de aproximação e de afastamento entre esses dois discursos que, se concorreram entre si, também realizaram alianças, ainda que tensas e ambíguas. Algo que só poderia ser feito, a partir de estudos de caso, em perspectiva comparada, razão pela são examinados os exemplos do Peru, nos anos 1920/30 e do Brasil das décadas de 1950/60.
O autor enfrenta o desafio de estabelecer o que considera como vertente discursiva do marxismo comunista e também dessas esquerdas nacionalistas. Nesse caso, o autor começa pela própria questão de como chamá-las, rejeitando designações correntes e optando pelo “nome comum”, nacionalismo popular. Essa é uma das mais interessantes contribuições do livro, já que não se precisaria fazer tal escolha.
Editora ALAMEDA
ISBN 9788579894480
Páginas 406

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.