Adriano de Sousa Lopes: um pintor na grande guerra

Adriano de Sousa Lopes: um pintor na grande guerra

Adriano de Sousa Lopes: um pintor na grande guerra

  • EditoraEDIÇÕES 70
  • Modelo: ST20202
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 180,77

    R$ 200,85
Adriano de Sousa Lopes (1879-1944) foi um pintor moderno que se distinguiu pelo vigoroso colorido e por ter sido um gravador pioneiro. Estudou pintura histórica nas academias de Lisboa e de Paris, onde se radicou em 1903. Foi um expositor regular no Salon francês e o introdutor do Impressionismo na arte portuguesa, com inúmeros quadros de ar livre pintados em Veneza, Bruges e nas praias portuguesas. Em 1917 é nomeado capitão equiparado e parte para a frente ocidental, para realizar a documentação artística das operações do exército em França. Nos anos de 1930 é um dos pioneiros na recuperação da técnica do fresco e sua aplicação em edifícios públicos, com destaque para o salão nobre da Assembleia da República. Foi diretor do Museu Nacional de Arte Contemporânea de 1929 até à sua morte. Adriano de Sousa Lopes - Um pintor na Grande Guerra é o primeiro estudo abrangente sobre a vida e a obra do artista oficial do Corpo Expedicionário Português em França, durante a Guerra de 1914-1918. Os resultados da sua missão, argumenta-se, têm não só importância nacional como também internacional. Este livro é simultaneamente uma investigação sobre a amplitude da mobilização cultural dos países beligerantes num momento crítico da história mundial e uma análise da arte que Sousa Lopes realizou, enquanto trabalho gerador de um intenso debate no pós-guerra, fundamental para a sedimentação de uma memória coletiva do conflito e na disputa ideológica pelo legado da intervenção portuguesa.
Características
Ano de publicação 2018
Autor Carlos Silveira
Biografia Adriano de Sousa Lopes (1879-1944) foi um pintor moderno que se distinguiu pelo vigoroso colorido e por ter sido um gravador pioneiro. Estudou pintura histórica nas academias de Lisboa e de Paris, onde se radicou em 1903. Foi um expositor regular no Salon francês e o introdutor do Impressionismo na arte portuguesa, com inúmeros quadros de ar livre pintados em Veneza, Bruges e nas praias portuguesas. Em 1917 é nomeado capitão equiparado e parte para a frente ocidental, para realizar a documentação artística das operações do exército em França. Nos anos de 1930 é um dos pioneiros na recuperação da técnica do fresco e sua aplicação em edifícios públicos, com destaque para o salão nobre da Assembleia da República. Foi diretor do Museu Nacional de Arte Contemporânea de 1929 até à sua morte. Adriano de Sousa Lopes - Um pintor na Grande Guerra é o primeiro estudo abrangente sobre a vida e a obra do artista oficial do Corpo Expedicionário Português em França, durante a Guerra de 1914-1918. Os resultados da sua missão, argumenta-se, têm não só importância nacional como também internacional. Este livro é simultaneamente uma investigação sobre a amplitude da mobilização cultural dos países beligerantes num momento crítico da história mundial e uma análise da arte que Sousa Lopes realizou, enquanto trabalho gerador de um intenso debate no pós-guerra, fundamental para a sedimentação de uma memória coletiva do conflito e na disputa ideológica pelo legado da intervenção portuguesa.
Edição 1
Editora EDIÇÕES 70
ISBN 9789724420202
Páginas 432

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.