Arquitetura de grife na cidade contemporânea: Tudo igual, mas diferente

Arquitetura de grife na cidade contemporânea: Tudo igual, mas diferente

Arquitetura de grife na cidade contemporânea: Tudo igual, mas diferente

  • EditoraMAUAD X
  • Modelo: 0187312
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 34,93

    R$ 49,90
Este livro trata do papel da arquitetura de grife no desenvolvimento das cidades contemporâneas. São analisados os casos de Bilbao, Kuala Lumpur, Hong Kong e Londres. O "efeito Bilbao" refere-se ao poder transformador de uma obra icônica na promoção econômica de uma cidade. Para manter uma dinâmica de crescimento, é necessário que a cidade produza uma sucessão de intervenções que regenere e/ou expanda o tecido urbano e o espaço econômico. Para isso, é necessário constituir novos atributos urbanos. Como esse movimento se dá no contexto da globalização neoliberal - e mesmo por causa desta -, estabelece-se uma competição urbana. Outras cidades também buscam constituir seus novos atributos, visando aos mesmos propósitos: atrair negócios (investimentos) e visitantes solváveis (consumidores). Assim, novos espaços públicos, culturais, desportivos, de entretenimento, como também shoppings, aeroportos, universidades, escolas, supermercados, restaurantes, edifícios corporativos e outros empreendimentos são instalados na cidade. Ou seja, uma vez engajada nesse processo, a cidade tem de produzir mais atributos e entrar nessa espiral competitiva. Os novos atributos não só têm de servir à função a que se destinam, mas aparecer bem na paisagem urbana e nas suas representações. Passam a constituir os novos cartões-postais, servindo à espetacularização da cidade. A utilização de arquitetura de grife é um recurso quase que infalível para garantir tal sucesso.
Características
Ano de publicação 2016
Autor Márcio Moraes Valença
Biografia Este livro trata do papel da arquitetura de grife no desenvolvimento das cidades contemporâneas. São analisados os casos de Bilbao, Kuala Lumpur, Hong Kong e Londres. O "efeito Bilbao" refere-se ao poder transformador de uma obra icônica na promoção econômica de uma cidade. Para manter uma dinâmica de crescimento, é necessário que a cidade produza uma sucessão de intervenções que regenere e/ou expanda o tecido urbano e o espaço econômico. Para isso, é necessário constituir novos atributos urbanos. Como esse movimento se dá no contexto da globalização neoliberal - e mesmo por causa desta -, estabelece-se uma competição urbana. Outras cidades também buscam constituir seus novos atributos, visando aos mesmos propósitos: atrair negócios (investimentos) e visitantes solváveis (consumidores). Assim, novos espaços públicos, culturais, desportivos, de entretenimento, como também shoppings, aeroportos, universidades, escolas, supermercados, restaurantes, edifícios corporativos e outros empreendimentos são instalados na cidade. Ou seja, uma vez engajada nesse processo, a cidade tem de produzir mais atributos e entrar nessa espiral competitiva. Os novos atributos não só têm de servir à função a que se destinam, mas aparecer bem na paisagem urbana e nas suas representações. Passam a constituir os novos cartões-postais, servindo à espetacularização da cidade. A utilização de arquitetura de grife é um recurso quase que infalível para garantir tal sucesso.
Edição 1
Editora MAUAD X
ISBN 9788574787312
Páginas 160

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.