Sob o império do arbítrio: Prêmio Esso, imprensa e ditadura

Sob o império do arbítrio: Prêmio Esso, imprensa e ditadura

Sob o império do arbítrio: Prêmio Esso, imprensa e ditadura

  • EditoraALAMEDA
  • Modelo: 9V96410
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 45,90

    R$ 54,00
Sob o Império do Arbítrio trata de uma questão importante do ponto de vista histórico da imprensa brasileira: as complexas relações de poder que se estabelecem entre as empresas jornalísticas e o Estado.
Centrado num dos períodos mais sombrios da história do Brasil, a primeira década da ditadura civil-militar brasileira, analisa a maior instância de consagração e legitimação do
jornalismo brasileiro, o Prêmio Esso.
Percebido como estratégia para conferir poder e agendar temas, no período da ditadura, além de orientar os modos como os repórteres deveriam atuar, o prêmio se tornou importante instrumento de constituição das identidades jornalísticas.
Numa análise cuidadosa, o autor apresenta um painel multifacetado da imprensa brasileira nas décadas de 1960/70, tomando os jornalistas como um dos centros da análise, para perceber aspectos que poderiam passar despercebidos sem o olhar arguto
com que realiza a pesquisa.
O livro possui muitos méritos. Enfatizo apenas um. Produzir uma interpretação importante sobre a história da imprensa brasileira, desvendando processos encobertos num período sombrio e de trevas, em que exercer a atividade jornalística era uma tarefa, por vezes, de derrubar muros e muralhas, num país que estava envolto sob o signo da ditadura, sob o império do arbítrio.
Características
Autor Marcio de Souza Castilho
Biografia Sob o Império do Arbítrio trata de uma questão importante do ponto de vista histórico da imprensa brasileira: as complexas relações de poder que se estabelecem entre as empresas jornalísticas e o Estado.
Centrado num dos períodos mais sombrios da história do Brasil, a primeira década da ditadura civil-militar brasileira, analisa a maior instância de consagração e legitimação do
jornalismo brasileiro, o Prêmio Esso.
Percebido como estratégia para conferir poder e agendar temas, no período da ditadura, além de orientar os modos como os repórteres deveriam atuar, o prêmio se tornou importante instrumento de constituição das identidades jornalísticas.
Numa análise cuidadosa, o autor apresenta um painel multifacetado da imprensa brasileira nas décadas de 1960/70, tomando os jornalistas como um dos centros da análise, para perceber aspectos que poderiam passar despercebidos sem o olhar arguto
com que realiza a pesquisa.
O livro possui muitos méritos. Enfatizo apenas um. Produzir uma interpretação importante sobre a história da imprensa brasileira, desvendando processos encobertos num período sombrio e de trevas, em que exercer a atividade jornalística era uma tarefa, por vezes, de derrubar muros e muralhas, num país que estava envolto sob o signo da ditadura, sob o império do arbítrio.
Edição 1
Editora ALAMEDA
ISBN 9788579396410
Páginas 302

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.