Como contar os fatos: A história da narrativa dos jornalismo de revista no século XX

Como contar os fatos: A história da narrativa dos jornalismo de revista no século XX

Como contar os fatos: A história da narrativa dos jornalismo de revista no século XX

  • EditoraALAMEDA
  • Modelo: 9V93280
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 52,70

    R$ 62,00
"Eis uma máquina de linguagem. Como ela funciona?". Essa era a indagação que o poeta Wystan Hugh Auden usava para ilustrar o fato de que a primeira questão que lhe interessava quando ele lia um poema era a técnica empregada. Também enquanto "máquinas de linguagem", as reportagens jornalísticas podem igualmente ser vistas sob essa perspectiva, que toma a técnica empregada na montagem das estórias como o elemento privilegiado de sua inscrição escriturária. É desta perspectiva que irá partir o presente trabalho, ao estudar como a narrativa jornalística de revista mudou no decorrer do século XX, a partir das modificações nos códigos compartilhados de narração.

Se a missão do jornalista é justamente contar histórias, os recursos técnicos aplicados para o seu cumprimento nem sempre foram os mesmos: é possível notar de maneira bastante clara que as técnicas empregadas nas montagens das estórias sofreram modificações consideráveis, calcadas em práticas profissionais que se deslocaram e em um campo de valores sujeito a constantes deslocamentos. A história da narrativa do jornalismo de revista, portanto, está ligada aos procedimentos estilísticos padrões adotados pela prática e que determinavam diferentes conjuntos de pressupostos, em cada tempo histórico, na forma como uma estória deveria ser contada, de acordo com os valores profissionais vigentes.
Características
Ano de publicação 2016
Autor ELIZA BACHEGA CASADEI
Biografia "Eis uma máquina de linguagem. Como ela funciona?". Essa era a indagação que o poeta Wystan Hugh Auden usava para ilustrar o fato de que a primeira questão que lhe interessava quando ele lia um poema era a técnica empregada. Também enquanto "máquinas de linguagem", as reportagens jornalísticas podem igualmente ser vistas sob essa perspectiva, que toma a técnica empregada na montagem das estórias como o elemento privilegiado de sua inscrição escriturária. É desta perspectiva que irá partir o presente trabalho, ao estudar como a narrativa jornalística de revista mudou no decorrer do século XX, a partir das modificações nos códigos compartilhados de narração.

Se a missão do jornalista é justamente contar histórias, os recursos técnicos aplicados para o seu cumprimento nem sempre foram os mesmos: é possível notar de maneira bastante clara que as técnicas empregadas nas montagens das estórias sofreram modificações consideráveis, calcadas em práticas profissionais que se deslocaram e em um campo de valores sujeito a constantes deslocamentos. A história da narrativa do jornalismo de revista, portanto, está ligada aos procedimentos estilísticos padrões adotados pela prática e que determinavam diferentes conjuntos de pressupostos, em cada tempo histórico, na forma como uma estória deveria ser contada, de acordo com os valores profissionais vigentes.
Edição 1
Editora ALAMEDA
ISBN 9788579393280
Páginas 264

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.