Desaprendizado do Símbolo, O: Ou Da Experiência da Linguagem

Desaprendizado do Símbolo, O: Ou Da Experiência da Linguagem

Desaprendizado do Símbolo, O: Ou Da Experiência da Linguagem

  • EditoraMAUAD X
  • Modelo: 0189187
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 40,80

    R$ 48,00
Compreender a linguagem, diz Heidegger, “nela mesma e desde ela mesma”. Isso, a saber, este “nela mesma e desde ela mesma”, evoca experiência. Falar da linguagem nela mesma e desde ela mesma é, pois, falar da linguagem desde e como experiência da linguagem. Portanto, falar, dizer e mostrar linguagem enquanto e como experiência elementar, arcaico-originária. Elementar, arcaico-originário fala de i-mediato. E experiência, aqui, fala de ser tomado ou tocado, então, afetado, por um modo de ser, a saber, a própria linguagem, de modo tal que o que se vier a ser ou a fazer, já será sempre fazer e ser desde, a partir deste toque, deste páthos ou desta experiência, que, em se fazendo um modo de ser, abre, isto é, possibilita e inaugura e põe e propõe todo um âmbito de compreensão, todo um campo possível de percepção, de possíveis relações e realizações. Enfim, todo um âmbito de ver, todo um horizonte de dizer, isto é, de mostrar ou de tornar visível. (Décimo sétimo volume da Coleção Sapere Aude)
Características
Ano de publicação 2017
Autor Gilvan Fogel
Biografia Compreender a linguagem, diz Heidegger, “nela mesma e desde ela mesma”. Isso, a saber, este “nela mesma e desde ela mesma”, evoca experiência. Falar da linguagem nela mesma e desde ela mesma é, pois, falar da linguagem desde e como experiência da linguagem. Portanto, falar, dizer e mostrar linguagem enquanto e como experiência elementar, arcaico-originária. Elementar, arcaico-originário fala de i-mediato. E experiência, aqui, fala de ser tomado ou tocado, então, afetado, por um modo de ser, a saber, a própria linguagem, de modo tal que o que se vier a ser ou a fazer, já será sempre fazer e ser desde, a partir deste toque, deste páthos ou desta experiência, que, em se fazendo um modo de ser, abre, isto é, possibilita e inaugura e põe e propõe todo um âmbito de compreensão, todo um campo possível de percepção, de possíveis relações e realizações. Enfim, todo um âmbito de ver, todo um horizonte de dizer, isto é, de mostrar ou de tornar visível. (Décimo sétimo volume da Coleção Sapere Aude)
Edição 1
Editora MAUAD X
ISBN 9788574789187
Páginas 112

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.