ALEM DA LEI - A FACE OBSCURA DA SENTENÇA PENAL

ALEM DA LEI - A FACE OBSCURA DA SENTENÇA PENAL

ALEM DA LEI - A FACE OBSCURA DA SENTENÇA PENAL

  • EditoraEDITORA REVAN
  • Modelo: RV10318
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 64,02

    R$ 66,00
"
Esta é uma obra que apresenta uma profunda reflexão sobre o sistema penal, sobre o desequilíbrio de seus efeitos, que atingem mais duramente as camadas mais pobres da população. O sistema pretende combater a criminalidade, diminuir a violência e elevar a segurança. Porém, a realidade mostra-se diferente, pois o combate à violência gera mais problemas que soluções. A repressão é mais focalizada em alguns pontos do tecido social, justamente sobre aqueles que não têm os seus "direitos" assegurados, enquanto outros setores da sociedade são beneficiados ou, então, tratados com dignidade pelo sistema. Assim, percebe-se claramente a reprodução da desigualdade social.


Alessandro Nepomoceno traz, em sua pesquisa de cunho criminológico, o debate do paradigma da reação social: o crime é visto através de rótulos atribuídos a alguns comportamentos de determinadas pessoas e ocorre através de complexos processos de interação social formais e informais. Ou seja, o sistema penal opera visando combater a criminalidade para proteger as pessoas da elite contra os pobres, que supostamente colocam em risco a segurança pública. A lógica do seu funcionamento é a seleção de pessoas.

Trechos da apresentação de Nilo Batista

"(...) Mais: indo ao campo, examinando sentenças e acórdãos de casos criminais, Alessandro comprovava e dava conseqüência à hipótese de que, para valer-me de suas próprias palavras, a decisão criminal se sustenta em dois códigos, um visível e o outro invisível: o primeiro código é representado pela lei e pela técnica dogmática penal e processual penal (...) o segundo código, ideológico e latente, não aparece na fundamentação da sentença, mas condiciona o conteúdo desta"




"
Características
Autor ALESSANDRO NEPOMOCENO
Biografia "
Esta é uma obra que apresenta uma profunda reflexão sobre o sistema penal, sobre o desequilíbrio de seus efeitos, que atingem mais duramente as camadas mais pobres da população. O sistema pretende combater a criminalidade, diminuir a violência e elevar a segurança. Porém, a realidade mostra-se diferente, pois o combate à violência gera mais problemas que soluções. A repressão é mais focalizada em alguns pontos do tecido social, justamente sobre aqueles que não têm os seus "direitos" assegurados, enquanto outros setores da sociedade são beneficiados ou, então, tratados com dignidade pelo sistema. Assim, percebe-se claramente a reprodução da desigualdade social.


Alessandro Nepomoceno traz, em sua pesquisa de cunho criminológico, o debate do paradigma da reação social: o crime é visto através de rótulos atribuídos a alguns comportamentos de determinadas pessoas e ocorre através de complexos processos de interação social formais e informais. Ou seja, o sistema penal opera visando combater a criminalidade para proteger as pessoas da elite contra os pobres, que supostamente colocam em risco a segurança pública. A lógica do seu funcionamento é a seleção de pessoas.

Trechos da apresentação de Nilo Batista

"(...) Mais: indo ao campo, examinando sentenças e acórdãos de casos criminais, Alessandro comprovava e dava conseqüência à hipótese de que, para valer-me de suas próprias palavras, a decisão criminal se sustenta em dois códigos, um visível e o outro invisível: o primeiro código é representado pela lei e pela técnica dogmática penal e processual penal (...) o segundo código, ideológico e latente, não aparece na fundamentação da sentença, mas condiciona o conteúdo desta"




"
Edição 1
Editora EDITORA REVAN
ISBN 9788571062856
Páginas 256

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.