Olhando para dentro: Insight, consciência e transcendência

Olhando para dentro: Insight, consciência e transcendência

Olhando para dentro: Insight, consciência e transcendência

  • EditoraGRYPHUS
  • Modelo: 8811016
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 38,17

    R$ 44,90
Todo mundo já experimentou um dia a alegria de um insight: aquela compreensão súbita de uma situação, que vem no momento em que menos esperamos, como se fosse um dom misterioso e muito bem-vindo. A neurocientista Valeria Portugal demonstra justamente como é possível modificar o estado basal do cérebro, e prepará-lo para ter um insight através da Meditação Transcendental. Esse é um dos principais temas tratados no livro ‘Olhando para dentro: insight, consciência e transcendência’. Com o trabalho, a autora busca mostrar uma importante ligação entre a ciência moderna e a ciência védica, com conhecimentos milenares que consideram a consciência como sendo primária à matéria e, portanto, criadora do cérebro.



“A Meditação Transcendental influencia na dinâmica cerebral e, com isso ajuda, por exemplo, a curar insônia, aperfeiçoar o comportamento social e também preparar o cérebro para um insight quando conduz o indivíduo a uma atividade mental mínima, livre de turbulências. Com a prática regular, é possível ter acesso a esse estado de transcendência e aos momentos criativos”, explica Valeria, que também é professora desta técnica de meditação. “A ciência moderna não consegue saber o momento exato do insight, pois quando ele é relatado já aconteceu. Minha proposta é justamente mostrar que esse momento se dá num estado de transcendência”.



Resultado de uma Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia da UFRJ, Olhando para dentro reúne três principais temas estudados por Valeria Portugal. O primeiro, mencionado acima, mostra como a origem do insight está relacionado com um nível de consciência que não é vigília, sono ou sonho: é a transcendência. O segundo é uma proposta de incluir o observador na metodologia científica, que hoje é voltada apenas para o objeto; e o terceiro é mostrar como se dá o processo do insight através da dinâmica cerebral, fazendo uma ponte entre o observador (que determina a origem do insight) com o objeto observado (que é a manifestação do insight).



“A ciência moderna é voltada para fora, em geral, usando a abordagem de terceira pessoa, supondo um observador externo. Meu trabalho é ousado porque proponho a inclusão da perspectiva autorreferente do observador, que é a fonte do conhecimento, na metodologia científica”, acrescenta a autora. “Todo conhecimento deve envolver três fatores relacionados entre si: o conhecedor (observador), o objeto de conhecimento, (observado) e a relação que une os dois, que é o processo de conhecimento”.



O interesse de Valeria Portugal pela compreensão do aspecto não dimensional do universo e da vida começou ainda criança, quando ela olhava para o céu estrelado e tentava desvendá-lo pela cartografia celeste, mitologia grega e poesia. Na vida adulta, buscou sempre trabalhar unindo os conhecimentos acadêmicos com a experiência prática.



“O principal objetivo do meu trabalho é criar essa ponte entre a ciência moderna e a ciência védica”, enfatiza. “É mostrar, através de uma linguagem moderna, que há conhecimento dentro de cada um de nós”.
Características
Ano de publicação 2017
Autor VALERIA PORTUGAL
Biografia Todo mundo já experimentou um dia a alegria de um insight: aquela compreensão súbita de uma situação, que vem no momento em que menos esperamos, como se fosse um dom misterioso e muito bem-vindo. A neurocientista Valeria Portugal demonstra justamente como é possível modificar o estado basal do cérebro, e prepará-lo para ter um insight através da Meditação Transcendental. Esse é um dos principais temas tratados no livro ‘Olhando para dentro: insight, consciência e transcendência’. Com o trabalho, a autora busca mostrar uma importante ligação entre a ciência moderna e a ciência védica, com conhecimentos milenares que consideram a consciência como sendo primária à matéria e, portanto, criadora do cérebro.



“A Meditação Transcendental influencia na dinâmica cerebral e, com isso ajuda, por exemplo, a curar insônia, aperfeiçoar o comportamento social e também preparar o cérebro para um insight quando conduz o indivíduo a uma atividade mental mínima, livre de turbulências. Com a prática regular, é possível ter acesso a esse estado de transcendência e aos momentos criativos”, explica Valeria, que também é professora desta técnica de meditação. “A ciência moderna não consegue saber o momento exato do insight, pois quando ele é relatado já aconteceu. Minha proposta é justamente mostrar que esse momento se dá num estado de transcendência”.



Resultado de uma Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia da UFRJ, Olhando para dentro reúne três principais temas estudados por Valeria Portugal. O primeiro, mencionado acima, mostra como a origem do insight está relacionado com um nível de consciência que não é vigília, sono ou sonho: é a transcendência. O segundo é uma proposta de incluir o observador na metodologia científica, que hoje é voltada apenas para o objeto; e o terceiro é mostrar como se dá o processo do insight através da dinâmica cerebral, fazendo uma ponte entre o observador (que determina a origem do insight) com o objeto observado (que é a manifestação do insight).



“A ciência moderna é voltada para fora, em geral, usando a abordagem de terceira pessoa, supondo um observador externo. Meu trabalho é ousado porque proponho a inclusão da perspectiva autorreferente do observador, que é a fonte do conhecimento, na metodologia científica”, acrescenta a autora. “Todo conhecimento deve envolver três fatores relacionados entre si: o conhecedor (observador), o objeto de conhecimento, (observado) e a relação que une os dois, que é o processo de conhecimento”.



O interesse de Valeria Portugal pela compreensão do aspecto não dimensional do universo e da vida começou ainda criança, quando ela olhava para o céu estrelado e tentava desvendá-lo pela cartografia celeste, mitologia grega e poesia. Na vida adulta, buscou sempre trabalhar unindo os conhecimentos acadêmicos com a experiência prática.



“O principal objetivo do meu trabalho é criar essa ponte entre a ciência moderna e a ciência védica”, enfatiza. “É mostrar, através de uma linguagem moderna, que há conhecimento dentro de cada um de nós”.
Edição 1
Editora GRYPHUS
ISBN 9788583111016
Páginas 192

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.