Mundo como vontade e como representação, O: Tomo I

Mundo como vontade e como representação, O: Tomo I

Mundo como vontade e como representação, O: Tomo I

  • EditoraUNESP
  • Modelo: 7405629
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 120,60

    R$ 134,00
Em Tomo II, o filósofo alemão aprofunda reflexões de O mundo como vontade e como representação, expressando-se com mais liberdade e franqueza

Ao articular, em 1818, o seu sistema filosófico em O mundo como vontade e como representação, Arthur Schopenhauer (1788-1860) contrapôs-se às correntes racionalistas do pensamento ocidental. Em 1844, o autor alemão retorna às mesmas questões metafísicas de sua obra mais conhecida, agora mais maduro, expressando-se com mais “liberdade e franqueza”, sem fazer tantas concessões às tradições universitárias, como revelou em uma correspondência pessoal. O resultado é esse Tomo II, cuja tradução, direta do alemão, realizada durante cinco anos pelo professor Jair Barboza, é lançada pela Editora Unesp, reeditando a parceria que resultou no Tomo I (2005).

Essa obra pode ser entendida como uma nova forma que Schopenhauer encontrou para expor suas ideias filosóficas, aproximando a metafísica da psicologia. Esses “suplementos”, como o autor os denominava, não constituem tão somente uma revisão madura do texto da juventude, mas uma outra obra escrita desde a mesma estrutura, em que aprofunda a noção de representação: de que toda a existência objetiva das cosias depende do ser que as representa.
Características
Ano de publicação 2015
Autor ARTHUR SCHOPENHAUER
Biografia Em Tomo II, o filósofo alemão aprofunda reflexões de O mundo como vontade e como representação, expressando-se com mais liberdade e franqueza

Ao articular, em 1818, o seu sistema filosófico em O mundo como vontade e como representação, Arthur Schopenhauer (1788-1860) contrapôs-se às correntes racionalistas do pensamento ocidental. Em 1844, o autor alemão retorna às mesmas questões metafísicas de sua obra mais conhecida, agora mais maduro, expressando-se com mais “liberdade e franqueza”, sem fazer tantas concessões às tradições universitárias, como revelou em uma correspondência pessoal. O resultado é esse Tomo II, cuja tradução, direta do alemão, realizada durante cinco anos pelo professor Jair Barboza, é lançada pela Editora Unesp, reeditando a parceria que resultou no Tomo I (2005).

Essa obra pode ser entendida como uma nova forma que Schopenhauer encontrou para expor suas ideias filosóficas, aproximando a metafísica da psicologia. Esses “suplementos”, como o autor os denominava, não constituem tão somente uma revisão madura do texto da juventude, mas uma outra obra escrita desde a mesma estrutura, em que aprofunda a noção de representação: de que toda a existência objetiva das cosias depende do ser que as representa.
Edição 2
Editora UNESP
ISBN 9788539305629
Páginas 650

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.