Sexualização do crime no Brasil, A: Um estudo sobre criminalidade feminina no contexto de relações amorosas 1890-1940

Sexualização do crime no Brasil, A: Um estudo sobre criminalidade feminina no contexto de relações amorosas 1890-1940

Sexualização do crime no Brasil, A: Um estudo sobre criminalidade feminina no contexto de relações amorosas 1890-1940

  • EditoraMAUAD X
  • Modelo: 0187527
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 41,26

    R$ 55,01
A transgressão delituosa é livremente escolhida? Ou é questão de doença, misturada a fatores da biologia, do meio social e da "perturbação dos sentidos ou da inteligência"? Na análise de depoimentos das acusadas de agressões contra seus companheiros ou suas rivais em disputas amorosas, Alessandra Rinaldi explicita a controvérsia sobre a responsabilidade do criminoso e mostra como os peritos passaram a "sexualizar os crimes", apoiando-se em teorias científicas que refletiam suas visões sobre as distinções de gênero. A autora nos revela mulheres valentes - às vezes "vítimas", mas quase nunca passivas -, que a ciência jurídica teima em trabalhar com a imagem da mulher frágil, cuja própria anatomia se presta a condições de histeria e outras perturbações típicas de pessoas sugestionáveis ou degeneradas. De interesse para um grande leque de pesquisadores, este livro se tornará, sem dúvida, referência fundamental para as áreas de antropologia, história, direito e estudos de gênero.
Características
Ano de publicação 2015
Autor ALESSANDRA DE ANDRADE RINALDI
Biografia A transgressão delituosa é livremente escolhida? Ou é questão de doença, misturada a fatores da biologia, do meio social e da "perturbação dos sentidos ou da inteligência"? Na análise de depoimentos das acusadas de agressões contra seus companheiros ou suas rivais em disputas amorosas, Alessandra Rinaldi explicita a controvérsia sobre a responsabilidade do criminoso e mostra como os peritos passaram a "sexualizar os crimes", apoiando-se em teorias científicas que refletiam suas visões sobre as distinções de gênero. A autora nos revela mulheres valentes - às vezes "vítimas", mas quase nunca passivas -, que a ciência jurídica teima em trabalhar com a imagem da mulher frágil, cuja própria anatomia se presta a condições de histeria e outras perturbações típicas de pessoas sugestionáveis ou degeneradas. De interesse para um grande leque de pesquisadores, este livro se tornará, sem dúvida, referência fundamental para as áreas de antropologia, história, direito e estudos de gênero.
Edição 1
Editora MAUAD X
ISBN 9788574787527
Páginas 224

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.