Trabalho Compulsorio e Trab.livre..

Trabalho Compulsorio e Trab.livre..

Trabalho Compulsorio e Trab.livre..

  • EditoraUNESP
  • Modelo: 74-0519
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 35,20

    R$ 40,00
Este livro aborda os padrões presentes no trabalho compulsório do Brasil colonial e
imperial, período que registrou o uso da mão-de-obra indígena em diversos
empreendimentos luso-brasileiros, mas cuja marca central foi a escravidão de africanos
e seus descendentes. O tráfico negreiro municiou de cativos os setores econômicos mais
rentáveis. Foi nos engenhos, nas fazendas e nas minas onde escravos e libertos viveram
a exploração mais intensa. Depois, examinam-se as mudanças ocorridas entre os séculos
XIX e XX, quando o trabalho livre ganha primazia. Concomitantemente à abolição da
escravidão negra, novos contingentes de mão-de-obra livre ingressaram no país, oriundos
da Europa e da Ásia, radicando-se nas regiões Sudeste e Sul e inserindo-se na cultura
do café, no comércio e na nascente indústria. Terceiro, dedica-se espaço especial às
trabalhadoras, bem como ao trabalho executado por crianças. Acompanha-se a história das
mulheres desde os tempos em que estavam sujeitas ao trabalho escravo até sua atuação
nas lides industriais como operárias, no trabalho doméstico e mais modernamente no
setor de serviços. Do mesmo modo, incursiona-se no mundo dos pequenos trabalhadores e
nas vicissitudes do trabalho infantil.

Características
Autor IDA LEWKOWICZ/HORACIO GUTIERREZ/MANOLO FLOREN
Biografia Este livro aborda os padrões presentes no trabalho compulsório do Brasil colonial e
imperial, período que registrou o uso da mão-de-obra indígena em diversos
empreendimentos luso-brasileiros, mas cuja marca central foi a escravidão de africanos
e seus descendentes. O tráfico negreiro municiou de cativos os setores econômicos mais
rentáveis. Foi nos engenhos, nas fazendas e nas minas onde escravos e libertos viveram
a exploração mais intensa. Depois, examinam-se as mudanças ocorridas entre os séculos
XIX e XX, quando o trabalho livre ganha primazia. Concomitantemente à abolição da
escravidão negra, novos contingentes de mão-de-obra livre ingressaram no país, oriundos
da Europa e da Ásia, radicando-se nas regiões Sudeste e Sul e inserindo-se na cultura
do café, no comércio e na nascente indústria. Terceiro, dedica-se espaço especial às
trabalhadoras, bem como ao trabalho executado por crianças. Acompanha-se a história das
mulheres desde os tempos em que estavam sujeitas ao trabalho escravo até sua atuação
nas lides industriais como operárias, no trabalho doméstico e mais modernamente no
setor de serviços. Do mesmo modo, incursiona-se no mundo dos pequenos trabalhadores e
nas vicissitudes do trabalho infantil.

Editora UNESP
ISBN 9788571398481
Páginas 144

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.