Vida quer viver: crônicas de bem-estar

Vida quer viver: crônicas de bem-estar

Vida quer viver: crônicas de bem-estar

  • EditoraCORRE COTIA
  • Modelo: 0431183
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 60,00

Pé de milho nasce dentro do bueiro, no alto do viaduto. Arbustos
crescem em postes e telhados, se deixar viram árvores. Ervas medicinais e flores
invadem frestas em calçadas, muros, ruas. Passarinhos viajam meio mundo para
se reproduzir, depois voltam para casa, como as tartarugas. Bactérias se tornam
resistentes aos antibióticos. Fungos muito vivos surgem da matéria morta.

Não importam a economia, a política, a doutrina, a tecnologia, os amores, nem
mesmo a morte: vida quer viver. No mais quente, no mais frio, no mais úmido ou
ventoso ou seco, vida quando morre vira comida para outra vida.

Há uma tensão na existência e ao mesmo tempo uma calma, porque tudo se repete
sempre. O sol nasce e se põe, a lua volta, chove, a maré esvazia e enche. A planta
manda para longe suas sementes de modo que brotem fora de sua sombra. Insetos
criam falsos olhos nas costas para enganar predadores. Lagartas peludas tecem
com seus próprios pelos os casulos que as transformarão em borboletas. Tudo
porque vida quer viver.

O conjunto de crônicas deste livro é voltado para manobras de viver bem. Estimula
a atenção para aspectos fundamentais da vida como alimentação, movimento,
pensamento, respiração, autoconhecimento. Procura despertar o desejo de saúde e
oferece dicas e receitas.

Dando graça às páginas, a jovem personagem desenhada por Cristina Tati viaja
Brasil afora curtindo os dias. Passeia, trabalha, estuda, cozinha, namora, visita a
família e as amigas. Tem dor nas costas e inseguranças como todo mundo. Dança,
pratica ioga, come orgânicos, se exercita. De vez em quando mete o pé na jaca. Seu
apelido é Vida. Ela quer viver.
Características
Ano de publicação 2017
Autor SONIA HIRSCH
Biografia Pé de milho nasce dentro do bueiro, no alto do viaduto. Arbustos
crescem em postes e telhados, se deixar viram árvores. Ervas medicinais e flores
invadem frestas em calçadas, muros, ruas. Passarinhos viajam meio mundo para
se reproduzir, depois voltam para casa, como as tartarugas. Bactérias se tornam
resistentes aos antibióticos. Fungos muito vivos surgem da matéria morta.

Não importam a economia, a política, a doutrina, a tecnologia, os amores, nem
mesmo a morte: vida quer viver. No mais quente, no mais frio, no mais úmido ou
ventoso ou seco, vida quando morre vira comida para outra vida.

Há uma tensão na existência e ao mesmo tempo uma calma, porque tudo se repete
sempre. O sol nasce e se põe, a lua volta, chove, a maré esvazia e enche. A planta
manda para longe suas sementes de modo que brotem fora de sua sombra. Insetos
criam falsos olhos nas costas para enganar predadores. Lagartas peludas tecem
com seus próprios pelos os casulos que as transformarão em borboletas. Tudo
porque vida quer viver.

O conjunto de crônicas deste livro é voltado para manobras de viver bem. Estimula
a atenção para aspectos fundamentais da vida como alimentação, movimento,
pensamento, respiração, autoconhecimento. Procura despertar o desejo de saúde e
oferece dicas e receitas.

Dando graça às páginas, a jovem personagem desenhada por Cristina Tati viaja
Brasil afora curtindo os dias. Passeia, trabalha, estuda, cozinha, namora, visita a
família e as amigas. Tem dor nas costas e inseguranças como todo mundo. Dança,
pratica ioga, come orgânicos, se exercita. De vez em quando mete o pé na jaca. Seu
apelido é Vida. Ela quer viver.
Edição 1
Editora CORRE COTIA
ISBN 9788586331183
Páginas 64

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.