Abóboras e abobrinhas: histórias e receitas da culinária viva

Abóboras e abobrinhas: histórias e receitas da culinária viva

Abóboras e abobrinhas: histórias e receitas da culinária viva

  • EditoraMAUAD X
  • Modelo: 0189491
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 49,41

    R$ 54,90
"Abóboras e Abobrinhas - Histórias e Receitas da Culinária Viva" aprofunda-se no saudável bem- estar das pessoas, com o uso de alimentos vivos. O conceito de vitalidade nos alimentos é a base da chamada alimentação viva. Viva porque contém energia vital (ou prana, para os indianos, ou chi, para os chineses) vinda do solo, das águas, do sol, do ar e de outras fontes microbiológicas.

Para o crescimento de uma planta - que um dia poderá virar alimento -, os processos naturais são repletos de agentes que favorecem a vida. Um vegetal, leguminosa ou fruta que nasce na natureza é gerado a partir de uma semente, que, por sua vez, só germina e se desenvolve quando encontra as condições ideais para o crescimento. Depois disso, a planta-alimento amadurece até ser colhida ou cortada para consumo ou replantio. A origem da palavra vegetal - vegetus - significa força!

Todo o alimento crescido em solo fértil, sem pesticidas ou fertilizantes químicos, com acesso a boa água, temperatura, umidade e luz adequadas, possui grande energia vital. Quando recém-colhido, ainda preserva essa energia latente até chegar à mesa. Esse é um alimento considerado vivo.

Por isso, frutas, legumes e verduras frescos são parte dessa alimentação. Além disso, a semente germinada se torna revitalizada, sendo o interior transformado bioquimicamente para que volte à vida, fazendo nascer uma nova planta. A chef e educadora em alimentação viva Cynthia Brant, neste livro, nos apresenta conceitos inovadores e ensina receitas de dar água na boca... Experimente!


Características
Ano de publicação 2018
Autor Cynthia Brant
Biografia "Abóboras e Abobrinhas - Histórias e Receitas da Culinária Viva" aprofunda-se no saudável bem- estar das pessoas, com o uso de alimentos vivos. O conceito de vitalidade nos alimentos é a base da chamada alimentação viva. Viva porque contém energia vital (ou prana, para os indianos, ou chi, para os chineses) vinda do solo, das águas, do sol, do ar e de outras fontes microbiológicas.

Para o crescimento de uma planta - que um dia poderá virar alimento -, os processos naturais são repletos de agentes que favorecem a vida. Um vegetal, leguminosa ou fruta que nasce na natureza é gerado a partir de uma semente, que, por sua vez, só germina e se desenvolve quando encontra as condições ideais para o crescimento. Depois disso, a planta-alimento amadurece até ser colhida ou cortada para consumo ou replantio. A origem da palavra vegetal - vegetus - significa força!

Todo o alimento crescido em solo fértil, sem pesticidas ou fertilizantes químicos, com acesso a boa água, temperatura, umidade e luz adequadas, possui grande energia vital. Quando recém-colhido, ainda preserva essa energia latente até chegar à mesa. Esse é um alimento considerado vivo.

Por isso, frutas, legumes e verduras frescos são parte dessa alimentação. Além disso, a semente germinada se torna revitalizada, sendo o interior transformado bioquimicamente para que volte à vida, fazendo nascer uma nova planta. A chef e educadora em alimentação viva Cynthia Brant, neste livro, nos apresenta conceitos inovadores e ensina receitas de dar água na boca... Experimente!


Editora MAUAD X
ISBN 9788574789491
Páginas 176

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.