Linguística Centrada no Uso: Uma homenagem a Mário Martelotta

Linguística Centrada no Uso: Uma homenagem a Mário Martelotta

Linguística Centrada no Uso: Uma homenagem a Mário Martelotta

  • EditoraMAUAD X
  • Modelo: 0185165
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 38,11

    R$ 48,86
Este livro traz contribuições para a linguística em geral e, em particular, para a linguística funcionalista norte-americana, que, hoje, com os aportes advindos das ciências cognitivas, ganha o rótulo de Linguística Centrada no Uso (LCU), cunhado por Mário Martelotta em seu último livro. Os autores explicam a LCU, que parte do princípio de que há uma simbiose entre discurso e gramática, que interagem e se influenciam mutuamente. Segundo a LCU, o sistema linguístico do falante é fundamentalmente baseado em eventos de uso e estruturado a partir de processos cognitivos gerais. A língua é vista como um sistema adaptativo complexo na medida em que exibe variação e gradiência. Como há gradiência, não há fronteiras nítidas entre as categorias linguísticas, assim como não há uma fronteira entre léxico e gramática. A obra contribui ainda para o entendimento da formação de construções e seu espraiamento em termos de frequência de uso, como: a gramaticalização em a gente no português do Brasil e de Portugal; a trajetória dos usos mais gramaticalizados de pois e pois que; os usos de marcadores entende? sabe? e não tem?; empregos estratégicos de marcadores discursivos, como morô? firmeza?, tá ligado?; e a mudança categorial da partícula hóti no grego antigo.

Características
Ano de publicação 2013
Autor Maria Maura Cezario, Maria Angélica Furtado, orgs.
Biografia Este livro traz contribuições para a linguística em geral e, em particular, para a linguística funcionalista norte-americana, que, hoje, com os aportes advindos das ciências cognitivas, ganha o rótulo de Linguística Centrada no Uso (LCU), cunhado por Mário Martelotta em seu último livro. Os autores explicam a LCU, que parte do princípio de que há uma simbiose entre discurso e gramática, que interagem e se influenciam mutuamente. Segundo a LCU, o sistema linguístico do falante é fundamentalmente baseado em eventos de uso e estruturado a partir de processos cognitivos gerais. A língua é vista como um sistema adaptativo complexo na medida em que exibe variação e gradiência. Como há gradiência, não há fronteiras nítidas entre as categorias linguísticas, assim como não há uma fronteira entre léxico e gramática. A obra contribui ainda para o entendimento da formação de construções e seu espraiamento em termos de frequência de uso, como: a gramaticalização em a gente no português do Brasil e de Portugal; a trajetória dos usos mais gramaticalizados de pois e pois que; os usos de marcadores entende? sabe? e não tem?; empregos estratégicos de marcadores discursivos, como morô? firmeza?, tá ligado?; e a mudança categorial da partícula hóti no grego antigo.

Edição 1
Editora MAUAD X
ISBN 9788574785165
Páginas 192

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.