América, cidade e natureza

América, cidade e natureza

América, cidade e natureza

  • R$ 49,60

    R$ 62,00
Paulo Mendes da Rocha nos abre seu estúdio em vários tempos e momentos, e um dos pontos altos desta obra inaugural da coleção Estúdio Aberto são os depoimentos à professora de arquitetura Maria Isabel Villac, em recortes que vão de 1995 a 2012. Gentilmente o arquiteto nos permite uma pesquisa em seus arquivos: croquis, maquetes, plantas e fotos permeiam a edição. Estruturalmente, o livro se divide em Depoimentos, Entrevistas, Aulas, Memórias de projetos, encerrando-se com uma seção mais ensaística, “Sobre projetos e discursos”. Uma cronologia fecha o volume.

Há uma saudável insistência de Paulo Mendes da Rocha em temas de nossa cultura e suas circunstâncias, que exigem uma revisão crítica do colonialismo e revelam quão pouco avançamos em questões de importância fundamental para saldar uma dívida civilizatória inerente ao processo de modernização e desenvolvimento. Os temas abordados são abrangentes: formação e influências; os principais projetos, como o conjunto residencial de Guarulhos, a Baía de Vitória, o MuBE, a reforma da Pinacoteca. O arquiteto também fala de seus colegas de profissão, Artigas, Niemeyer e sua linguagem primordial, as escolhas de Álvaro Siza e a afinidade com Luigi Snozzi, e nos faz compartilhar seu fascínio pela arquitetura e pela cidade.
Características
Ano de publicação 2012
Autor Paulo Mendes da Rocha, Maria Isabel Villac
Biografia Paulo Mendes da Rocha nos abre seu estúdio em vários tempos e momentos, e um dos pontos altos desta obra inaugural da coleção Estúdio Aberto são os depoimentos à professora de arquitetura Maria Isabel Villac, em recortes que vão de 1995 a 2012. Gentilmente o arquiteto nos permite uma pesquisa em seus arquivos: croquis, maquetes, plantas e fotos permeiam a edição. Estruturalmente, o livro se divide em Depoimentos, Entrevistas, Aulas, Memórias de projetos, encerrando-se com uma seção mais ensaística, “Sobre projetos e discursos”. Uma cronologia fecha o volume.

Há uma saudável insistência de Paulo Mendes da Rocha em temas de nossa cultura e suas circunstâncias, que exigem uma revisão crítica do colonialismo e revelam quão pouco avançamos em questões de importância fundamental para saldar uma dívida civilizatória inerente ao processo de modernização e desenvolvimento. Os temas abordados são abrangentes: formação e influências; os principais projetos, como o conjunto residencial de Guarulhos, a Baía de Vitória, o MuBE, a reforma da Pinacoteca. O arquiteto também fala de seus colegas de profissão, Artigas, Niemeyer e sua linguagem primordial, as escolhas de Álvaro Siza e a afinidade com Luigi Snozzi, e nos faz compartilhar seu fascínio pela arquitetura e pela cidade.
Edição 1
Editora ESTAÇÃO LIBERDADE
ISBN 9788574481975
Páginas 272

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.