Recepção da obra de Alexandre Herculano no Brasil, A: secularização dos casamentos, religião e cultura política...

Recepção da obra de Alexandre Herculano no Brasil, A: secularização dos casamentos, religião e cultura política...

Recepção da obra de Alexandre Herculano no Brasil, A: secularização dos casamentos, religião e cultura política...

  • Modelo: 01C71451
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 42,63

    R$ 49,00
Este livro analisa as relações entre os campos intelectuais brasileiro e português, por meio da observação da recepção da obra de Alexandre Herculano no Brasil. Nas duas formações históricas, empreendeu-se um debate político e ideológico acalorado sobre a modernização das leis civis, especialmente as leis sobre casamentos. A resistência à modernização das leis civis veio do conservadorismo clerical hegemônico nos dois países. O debate encurtou qualquer distância entre Brasil e Portugal, separados por um oceano, o Atlântico. A secularização dos casamentos (introdução do dispositivo do casamento civil) contou com forte oposição do conservadorismo clerical, com reflexos nos processos decisórios que comprometeram a institucionalidade interna das duas formações históricas (brasileira e portuguesa). Os debates do campo intelectual brasileiro repercutiram em Portugal, e vice-versa. Sobretudo, vários autores do campo jurídico e político português foram apropriados e referidos no Brasil de meados do século XIX e início do século XX com a familiaridade dos tempos do Império Luso-Brasileiro, extinto em 1822. Alexandre Herculano foi um destes autores.
Características
Ano de publicação 2024
Autor Gizlene Neder, Gisálio Cerqueira Filho
Biografia Este livro analisa as relações entre os campos intelectuais brasileiro e português, por meio da observação da recepção da obra de Alexandre Herculano no Brasil. Nas duas formações históricas, empreendeu-se um debate político e ideológico acalorado sobre a modernização das leis civis, especialmente as leis sobre casamentos. A resistência à modernização das leis civis veio do conservadorismo clerical hegemônico nos dois países. O debate encurtou qualquer distância entre Brasil e Portugal, separados por um oceano, o Atlântico. A secularização dos casamentos (introdução do dispositivo do casamento civil) contou com forte oposição do conservadorismo clerical, com reflexos nos processos decisórios que comprometeram a institucionalidade interna das duas formações históricas (brasileira e portuguesa). Os debates do campo intelectual brasileiro repercutiram em Portugal, e vice-versa. Sobretudo, vários autores do campo jurídico e político português foram apropriados e referidos no Brasil de meados do século XIX e início do século XX com a familiaridade dos tempos do Império Luso-Brasileiro, extinto em 1822. Alexandre Herculano foi um destes autores.
Comprimento 23
Edição 1
Editora MAUAD DIGITAL
Lançamento 20/06/2024
Largura 16

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.